Um brinde ao inesperado! E às diversas formas de seguir em frente! (Fernanda Mello)

7 de ago de 2011

Conversa


"Vai lá, segue sua vida, você ainda vai encontrar alguém sensacional, e descobrir que eu não era ela." Era esse o meu pensamento enquanto eu te via subindo a rua, levando contigo todas as consequências do meu talento em decepcionar pessoas. Eu não ouvia nada que falavam no telefone, eu apenas entrava em casa e pensava em como dessa vez tudo estava diferente. O peso das palavras que me acompanharam minutos atras ainda doía, a madrugada terminava diferente de todas as outras.
Dessa vez as dúvidas tinham ficado naquela calçada. Agora eu colecionava certezas. E uma maior, que destacava diante de todas as outras:
Eu construí a minha infelicidade!
E apesar de terminar falando que não possuíamos uma conclusão, eu já tinha a minha.
Sua voz firme, e seu olhar distante falaram mais do que toda a sua teoria de orgulho.
É claro que as lágrimas já ameaçaram milhões de vezes a desabar, mas preferir respirar fundo.
Eu fui emoção até agora,
mas deixar meu coração assumir toda culpa sozinho seria dor demais que eu suportasse.
Passei o comando para a razão!

"Faça alguma coisa ruim
que me impeça imediatamente
de sentir esse amor absurdo por você!"






Vem você...


O que eu vou fazer com nós dois?
Com toda essa conturbação.
Logo hoje que eu havia decidido esquecer de tudo, que eu tinha me conformado com nossa ausência.
Vem você...
Lindo! Com uma coleção de declarações.
Hoje eu descobri a razão de todos os seus atos, e das minhas dúvidas.
Estava tudo um tédio, mórbido, eu já estava me preparando para um fim de férias mais chato de todos.
Ai me vem Deus com uma dessas..
Colocando minha felicidade estampada aqui no coração.
E apesar de todo o meu teatro, é de você que eu gosto seu besta!
Eu sei que eu não faço sentido algum, que só faço merda e te decepciono.
Mas é essa história maluca, confusa, e improvável que eu quero viver.
É da sua boca que eu quero ouvir cada declaração dizendo que é comigo que você quer ficar, todos os dias!
E era isso que estava faltando.
Tudo tinha sumido.
Inspiração, lógica e animação.
Ai você chega com meia duzia de palavras bonitas, me tirando a voz e derretendo por inteiro meu coração.
Esse coração que é seu e nunca deixou de ser apesar da minha falta de coerência.
Eu não quero encontrar solução, eu não quero pensar em futuro.
Meu presente me basta.
Você me basta!

1 de jul de 2011


De todas as coisas que você me deu, a melhor delas certamente foi a chance de escolher, escolher você, escolher ficar contigo e atravessar com algum alívio os dias que virão. Você me ensinou muitas coisas, a melhor delas, me ensinou que o amor verdadeiro sempre espera um pouco mais pelos abraços atrasados. Foi só um susto. Um choque que você decidiu me dar para me dar conta que livre de afeto não é viver, é apenas matar o tempo.
Eu me perguntava porque a gente estava tão longe, depois me questionei onde tudo se perdeu. Eu só queria perder a vontade de ligar todos os pontos de interrogação e sumir com eles.
Eu só quero você hoje! Pra sempre, pra já!

17 de jun de 2011


"Não me falta o tempo que passa, só não da mais pra tanto esperar!" Arnaldo Antunes

7 de jun de 2011

Do you remember me?


Ando por ai com pensamentos que te seguem, caminho pela rua como se tivesse trocado de cidade, com insistentes chances de te encontrar, mesmo que isso traria menos alivio e pretensão. E até mesmo a felicidade ficaria em dúvida se valeria a pena presenciar esse nosso encontro.
É muito mais que distância física. É muito mais do que palavras e tempo perdido.
Mas nada tirou você daqui.
Me procurei em você grande parte das vezes, e ainda não me encontrei inteiramente, por mistérios propositados ou não.Me procurei em mim mesma, não me vi.
E senti falta de cada momento em que eu podia guardar seu jeito em minha memória. Embora eu saiba que muita coisa foi inventada por mim, eu gosto de acreditar que são lembranças.
Lembrar você me traz um frio gostoso, que ao mesmo tempo me gela me proibindo e me alertando que talvez seja tarde.
A vida agora é uma incessante música do Jack Johnson, com violão no fundo e voz de saudade.
Não é o tipo de paz que eu procurava, pra ser sincera, eu não estou procurando nada parecido com paz.
E talvez eu não tenha me conformado como eu quero me convencer. Mas é sério que eu quero que você acredite que está quase por pouco.
Eu sei que coragem há e caminho também.
Mas eu sei que você não se sente seguro ao ponto de soltar tudo e me abraçar.
"Eu sei que foi só uma chance, talvez só um sonho de dois estranhos pela noite, mas ainda há uma perspectiva de dar certo..."

31 de mai de 2011


Eu quase prefiro abraços à distância no momento.
Tudo por forças da ocasião. Culpa sua!

21 de mai de 2011


Por que eu me cansei do seu joguinho de "eu não gosto mais de você".
Por que agora eu acredito nele.

Not simple, didn't give more to believe in your love! No more.

15 de mai de 2011

Cansei de caçar seus verbos soltos...

Cansei de caçar seus verbos soltos, escudos de quem acha que tem o gênio indomável sabendo que não passa de um daqueles que enguiçam a raça humana. Se quiser vir, que seja sem esse egoísmo tão “século-vinte-um” de trilhar caminhos pela metade, escapar pelos canteiros e me deixar falando pelos cantos. Se for pra calar minha boca, vem. Se for pra reescrever minha vida, vem. Mas que seja à caneta."

Gabito Nunes

14 de mai de 2011



"Quem sabe ter certeza de que está no caminho certo não é um jeito de estar espetacularmente perdido? (…)”

Gabito Nunes

9 de mai de 2011


Como se os últimos dias fossem mudar sentimentos, ou pensamentos que me acompanham todos os dias. Eu preciso parar mais, como se tudo aqui dentro pedisse mais detalhes, mais brilho e menos fatos aleatórios.
As coisas continuam da mesma maneira, nada mudaria se o fim de semana tivesse sido sensacional, se houvesse mais sol ou mais corações dispostos. "(...)Queria tanto que o tempo se apagasse nesses últimos meses, só até eu resolver planejar alguma coisa, estou parada no vácuo, contando as horas e as besteiras que faço. Mas sou teimosa, não quero fazer disso um drama. É mais um domingo infeliz sem você (...)."
E eu já deveria ter me acostumado com essa sensação de angústia que me atormenta a todo momento. Saudade sempre é uma maneira de acreditarmos que temos o outro aqui, mesmo que por mera ilusão. Eu coleciono ilusões todos os dias. Não só do que realmente aconteceu, mas do que eu esperava que acontecesse.
Eu não encontrei brilho nos últimos dias, mas encontrei resposta, e muita realidade. Encontrei você e a sua vontade de fazer tudo diferente, encontrei suas mensagens bonitas dizendo mentiras que você teima em acreditar.
Me perdi.

7 de mai de 2011

Tudo aqui anda chato!


Eu não sei o que é.
Não é só saudade dessa vez.
Nem só culpa.
É uma mistura de medo, solidão, falta,
tudo que anda me fazendo mal.
E se for pra continuar assim eu não quero.
Não quero amor nenhum!
Nem o seu!
Eu não quero ficar remoendo o passado,
Cansei de erguer a cabeça,
de olhar sua vida e achar que ela é a perfeição que preciso.
Dos planos de casamento, e até da sensação boa que é ouvir histórias sobre você.
Eu não quero mais essa distância toda que nos acompanha desde o começo.
Ta chato!
Ta um tédio.
Não quero mais saber notícias sobre o seu ótimo estado de espírito
e não querer me vingar, te procurar, ou te esquecer.
Não quero nada disso.

De repente a gente se encontra numa esquina, num outro planeta,
no meio duma festa ou duma fossa, a gente se encontra, tenho certeza. Caio F.

Turn Off


O problema não é o tanto de trabalho, a falta de tempo e o excesso de pensamentos. O que ta me incomodando mesmo é a falta de graça, do coração batendo forte. De noticias boas e emoções que me façam sorrir, e valorizar cada um dos meus dias. Mas tudo ta tão sem graça. Uma falta de paciência enorme, um milhão de coisas pra fazer, sem dormir, sem almoçar, sem parar, sem respirar.Uma vontade de largar tudo, morar sozinha, do outro lado do mundo, conhecer pessoas novas, aprender uma nova língua, e reconhecer o quanto as velhas pessoas me fazem falta, o quanto conversar com elas me faz bem.
Não é falta de sentimento. É apenas meu jeito de querer apagar a luz de vez em quando, de querer abaixar o volume, desligar as vozes, as opiniões as satisfações. Mas o mundo não gira ao redor das minhas vontades. E eu ainda quero tanta coisa, quero me dedicar, me organizar, e continuar sem tempo, mas com bom humor, e paz. Sem esse desespero e essa falta de graça, sem ligar o piloto-automático e deixar de sorrir. "Aqui dentro, o corpo e alma pedem menos, muito menos." Como fazer para conciliar tudo?

6 de mai de 2011

Longe



Ai eu tenho que parar de pensar em você,
de escrever sobre você, de querer nós dois.
Mas não dá.
Eu já me perguntei centenas de vezes se é isso mesmo que eu quero,
se o meu coração realmente gela ao ouvir sua voz ou é mera coincidência essa minha falta de palavras, de atitudes sensatas e ideias racionais quando vc chega.
E eu poderia facilitar tudo, me interessar por qualquer bom partido indicado por aqueles que me cercam - não que você não seja um bom partido, mas eu poderia me contentar com qualquer um que não fosse você se eu quisesse facilitar um pouco minha vida.- Mas eu não me contento.
E eu deveria não te querer mais, a partir de hoje, pela simples falta que você me faz.
Eu deveria parar de deixar marcado nessas letras a importância que você tem pra mim.
Eu não posso mais me permitir abrir tanto espaço para você aqui, já basta o que você anda ocupando, quanto tempo gasto pensando nas mil possibilidades da gente dar certo.
Mesmo parecendo que tudo vai dar errado.
Mesmo com todo nosso silêncio grande parte do tempo.
Mesmo com o desequilíbrio de segredos.
E tanta gente esbarrando nesse sentimento que existe.
Apesar da minha luta em tentar me convencer que não. Mas ele consegue ser mais forte do que as minhas tentativas em achar que você não liga pra mim. E se caso for verdade, eu quero me iludir em cada palavra não dita por nós dois. No final, eu quero apenas acreditar, ouvir palavras aqui dentro e não seguir, não te esquecer, não te deixar, nada que me deixe longe de você nessa minha realidade inventada.

Se a gente gosta a gente volta! Voltei!!


Sempre é hora de recomeçar, de reescrever.
Então eu resolvi, voltar.
Deixar marcado palavras que tanto me ajudam a decifrar e registrar sonhos.



Ai como eu queria ter o dom de resolver os meus problemas, tornar tudo as claras, colocar os pingos nos "is" olhar de longe e falar "que gracinha", "que perfeição". Mas não, eu não sou nada perfeita, nada decidida e muito menos capacitada para resolver minha confusão interior.
Sem medo, confesso: Minha vida é uma bagunça mesmo e eu gosto disso.
Porque quando ta tudo morno não tem graça nenhuma.Não tem frio na barriga, não tem medo de perder quem a gente ama, não tem conversas reveladoras, não tem plano B, C e nem falta de plano para casos acima do nível aceitável de complicação.
Eu sei que o presente é sempre um caos.
E eu reclamo mesmo se não for assim. Se eu não ficar inquieta, indecisa, procurando mil motivos para me justificar sempre.

"Me conheça, me decifre, me ame, me devore!"

17 de mai de 2010


Uma vontade imensa de controlar (e congelar) o tempo.
Não quero pressa, nem dúvida.
Quero o meu presente.
Meu sorriso.
Tdo como desejei, sonhei e esperei tanto. (tão bom!)

12 de mai de 2010

AHHHH!


Eu já não to conseguindo fazer mais nada! Hoje a aula de piano foi um tédio, não coloquei um produto no carrinho enquanto fazia compras com a minha irmã. O primeiro capitulo do livro que eu li teve gosto de dúvida. Eu fugi da história, pulei para a minha. Faltou apetite, ideia, plano, assim como o meu coração.Tudo pelas abomináveis perguntas que me engolem, me tiram o sono, e o sabor de tudo. Só quero desligar o mundo, o tempo e qualquer vontade minha.
Ah eu queria governar a minha vida, o meu futuro, me governar. Eu estou cometendo o mesmo erro? A mesma burrice? Estou novamente me preparando para o próximo arrependimento, a próxima metade? Eu que pedi tanto, desejei com todas as forças. Quando recebo o vejo barrado por hipóteses recheadas de exemplos e fatos. O que eu faço?Eu só queria Que a gente desse certo. Que a nossa história se transformasse em duração e sorrisos. Sem faltar nada. Sem sobrar muita coisa. Pelo menos por alguns olhares ou algumas palavras. Que será o nosso desfecho?Eu sei que estou com medo, to correndo risco e já estou perdida por que estou aqui ansiosa esperando a sua ligação. Eu acredito no destino.E está estampado, escancarado, esfregado na minha cara o que tanto pedi, o que tanto implorei. Agora vou desfazer por medo, por achar que não vou ser capaz de aguentar o que vem por ai?
É, eu to quase pensando assim.
Passaram alguns minutos, desliguei o telefone.Sim era você. Você e suas palavras doces me dizendo "eu não vou te magoar". E eu chego a maravilhosa conclusão que as suas lindas palavras de conforto não acalmam meu coração. Não inquietam minha angustia de saber sobre o futuro.
O que eu faço com as opiniões do mundo? Eu quero ignorá-las, amassa-las, e joga-las longe como uma bolinha de papel sujo e desbotado e fraco, sem valor algum.
Não da pra negar que já tomei a minha decisão. Já entrei na defensiva faz tempo. Já estou a esperança no colo, em uma mão o sonho, na outra o arrependimento. Qual o destino vai escolher? Eu não tenho forças pra desistir dessa história. Eu tenho um milhão de argumentos contra e só um a favor: a minha vontade. Logo eu que queria tanto que ela escolhesse um rumo..
Eu não quero acreditar que ela faz péssimas escolhas.

11 de mai de 2010

Eu



Ah como eu queria me entender, saber me explicar para os outros e pra mim mesma.
Eu e a minha opinião que muda o tempo todo, eu e meu coração que consegue fazer as escolhas mais complicadas da face da terra. Eu..
Geminiana, indecisa, indecifrável. Não tenho cor nem sobremesa preferida, gosto do mais colorido, do mais vivo, da maior emoção. Não meço altura dos sonhos, sempre fui uma destemida sonhadora. E como sonhei. Mas vivi, e ainda vivo desejos e realidades que pularam de níveis. Eu tenho um coração complicado, e uma cabeça no mundo da lua. Já prometi e descumpri mil e umas vezes que nunca mais iria me apaixonar. Mas vivo amando, sorrindo e aprendendo o tempo todo. Eu vivo seguindo devagar, sem pressa - apesar de quase viver mais futuro do que presente - . Não sei agir diferente do que sou. Já tentei mudar mil vezes as minha personalidade e sempre volto atrás me pedindo perdão.
Não falo na hora certa. Alias quase nunca falo. Sou assim, escondida, calada, fria. Gosto de ser independente, e ter meu próprio canto, minhas próprias coisas, sem depender nem dizer nada a ninguém. Gosto de contar histórias, guardar lembranças e anotar cada detalhe pra viver aquilo sempre que quiser. Sou maníaca por datas, por cachorros, e por sorrisos. Apesar do individualismo, amo almoço em família, barzinho com os amigos e filme com amores.
E vou assim, mãos dadas com a indecisão e abraçada com a sorte. Não tenho conclusão nem ideia de alguma, Talvez porque ainda tenha muito o que viver..

28 de abr de 2010

PALAVRAS


Palavra. Tenho que escolher a mais bonita para poder dizer coisas do coração. Da letra e de quem lê. Toda palavra escrita, rabiscada. Um joelho, guardanapo, chão. Ponto pula linha, travessão e a palavra vem. Pequena. Querendo se esconder no silêncio, querendo se fazer de oração. Baixinha com altura da intenção. Da segurança, virgula, parênteses, exclamação. Ponto pula linha travessão. E a palavra vem. Vem sozinha que a minha frase invento pra te convencer. Vem sozinha, se o texto é curto aumento pra te convencer. Palavra. Simples como qualquer palavra que eu já não precise falar. Simples como qualquer palavra. Como qualquer palavra.


(O Teatro Mágico)

31 de mar de 2010

Viver


Meu coração hoje ta mole.
Com falta de assunto e de gosto. Com saudade de abraço e dedicação.
E me pergunto: Quando?
Falta de ânimo, de expectativa de vida.
Cade a inspiração?
Muito tempo pra pensar em nada faz com que os problemas encontrem uma magnitude inexistente, e fico aqui remoendo erros futuros, atitudes passadas e intenções repreendidas pela falta de circunstância.
Definitivamente, eu não sei falar.
Não aguento mais o meu jeito calado e escuro de ser.
Eu não quero encontrar um mundo perfeito, muito menos tornar o meu.
Não estou disposta a fugir dos problemas, das aventuras ou das lágrimas.
Sim. Eu preciso de histórias pra contar, torná-las verso, palavras, vida.
(eu imploro vida!)


Falta de cores e abraços!

3 de fev de 2010

Com o que sobrou de mim


Um pouco de aprendizagem na bagagem
e muitas letras pra dizer: Bola pra frente.
A mala está pronta e o pé na estrada..
No momento poucas palavras me decifram.
Falta motivo e sobra vontade.

21 de jan de 2010

Paz e trovoadas


Me diz: Você está feliz?
Eu sei que não foi planejado, que foi verdadeiro em pelo menos algum momento, mas não da!
Não da pra acostumar com a ideia de que eu estou novamente de mãos dadas com a solidão.Que tudo não passou de um erro, uma ilusão. Como vou olhar pra você? Você que me entregou de bandeja a inspiração, e eu fui com tudo.
Eu não quero te esquecer.
Eu não quero te olhar nos olhos e não sentir nada.
Eu não quero te olhar e não te abraçar.
As vezes da muita raiva de ter esperança, de tentar te entender. Juro que se ao menos arriscasse a falar algo eu parava pra ouvir. Quantas vezes fosse preciso. Tantas palavras, frases soltas, outras reunidas até em versos.Eu ouvindo, muda e encantada. Me diz que foi culpa minha que acho que vai doer menos do que ficar procurando os seus erros.
Mas por que tudo parecia perfeito?
A felicidade pairando e uma frase: " Eu vou ficar bem se você estiver ao meu lado."
A resposta? - o tempo todo -
O que sobrou afinal?Culpa? Eu não quero a sua culpa, não quero a minha culpa. Me falta coragem pra dizer o que quero. Me pego pensando: Quando vai ser fácil? Quando vai mudar?
Eu tinha certeza que dessa vez seria diferente. E foi. Conseguiu ser pior do que todas as outras.
O que eu faço com o que sobrou de mim?
Permita-me tentar tirar do coração e deixar tudo aqui nessas letras?
Não da!
Não consigo transformar tudo em simples palavras. Você transformou tudo em silêncio. Nunca uma resposta em branco doeu tanto. Nunca um: "eu não tenho nada pra falar com ela."fez tantas esperanças irem embora. E eu te digo: Nós dois estaríamos nas suas mãos se você quisesse. Se se esforçasse um pouquinho só. Não, eu não estou pronta para encarar o mundo. Não estou pronta pra olhar em seus olhos e ver tudo que poderia ter sido.
Um silêncio.
Entre nós, ao meu redor, dentro de mim.
Todos evitando o assunto.
Todos desejando que eu fique bem.(eu sei que você também está.)
Pode ter parecido muito pouco.
Pode ter sido pouco para você.
(e até pra mim)
Mas agora não.
Tudo sumiu. Você ...



24 de out de 2009

O bom da vida é que tudo muda sempre!


'' Vale mais correr a tráz de um sonho e ver o lado bom tentar sorrir e ser feliz." (Ivete+Saulo)

Um história louca, um sentimento enorme e nós dois. Ei, dá pra devolver o meu juízo?Perdi o sentido, a noção, e o medo sobre nós. Me diz, como eu fico?Já era, você já roubou meu coração e tomou posse de todos os meus pensamentos. Me fez (e ainda está fazendo) acreditar que tudo é mais fácil quando se quer de verdade. Simples como nós, e uma dimensão fora do comum.
Imperfeição. Andei descobrindo o quanto essa palavra ronda minha vida eu sempre gosto mais do errado, escolho o caminho mais difícil, faço sempre tudo ao contrário do que preferem. Surpreendo (me surpreendo). Sei que em outra ocasião não faria isso. Não entraria nesse tipo de jogo ou se quer me apaixonaria.Mas era você. Você e esse seu charme extraordinário, você esse sorriso descarado acompanhado de alegria no ar. Você e eu.
Quem diria, quem acreditaria que a perfeição estivesse ali, na estrada mais complicada, difícil e cheia de obstáculos.Eu que tinha tantas opções a escolher fechei os olhos e fui. Olha onde eu cheguei.. Uma coisa é certa, não segui meu coração. Você havia o roubado. Fui vazia por dentro e por fora. Esbarrei no sorriso, no desejo, em você.
Ah, me diz que esse momento não é um sonho e estamos realmente em nossa paz.Me diz que esse momento é eterno e não existe mais opiniões no mundo. Eu me encontrei no contexto mais improvável e provei pra mim mesma que existe amor aqui, ele está disponível, basta se mostrar disposto. Ei! eu estou sorrindo mas devolve meu juízo,vai.
Você me tirou do sério, me mostrou ser capaz de virar o meu (e o seu) mundo.O melhor de tudo, com atitudes.Você é lindo, todo lindo e me faz sentir a mulher mais especial de todas por ter você ao meu lado ignorando os problemas do mundo porque está ocupado me abraçando.Me embrulha de presente, sou sua.Me leva com você e escancara a nossa verdade.Crie coragem ( e me dê um pouco).Vamos encarar o mundo!Eu só preciso de uma coisa: do seu olhar e de suas palavras sinceras e firmes.
Eu preciso voltar pra mim, você me legou contigo.Eu não quero ter que esquecer de nós dois. Eu não quero o meu juízo de volta por que você o levou e deixou comigo algo muito melhor: Você.
Portanto, faça de mim o que quiser mas não me devolve.Nem vá embora.Seu nome está em mim e eu torço pra conseguir igualdade e amor por inteiro (ao menos dessa vez).

O juízo é seu, me paga em sorrisos?




29 de jul de 2009

Sempre indecisa

" O que será do amanhã? como vai ser o meu destino? desfolhei o mal me quer." (João Sérgio)

Não! Não quero plano, não quero ideias, não quero comparações. A dúvida, o anseio das expectativas, o mergulhar ou não anda me enlouquecendo. Queria a garantia do impossível, queria não repetir os mesmos erros, as mesmas decepções as mesmas idiotices. Não vale a pena pra mim encarar as balelas. Não quero mais um. estou cheia dos "mais uns"da minha lista. Já estou lotada de metades que não enchem um terço do meu coração.Quero tudo novo. E sem essa de "mesmo que seja pra quebrar a cara."Chega de injeção de alto estima. Não quero não me apaixonar, não quero que não se apaixonem por mim. Quero a garantia reciproca. Porém nada me traz essa garantia. Os fatos me deixam ainda mais confusa.A esperança tempera meu olhar doce sobre os meu planos e fico nisso. Estou enjoada de restos e pedacinhos. Essas migalhas não alimentam a minha emoção.
E falar que estou cansada já não tem força alguma.

sem certezas,ideias ou planos. Seca por dentro.

21 de jul de 2009

'' Peço tanto a Deus para esquecer, mas só de pedir me lembro.. ''





17 de jul de 2009

Não quero saudade!


''Controlar meu pensamento se ainda posso conseguir guiar meu coração'' (Manitu)

O sentimento agora está aberto a nova temporada, aos novos sonhos. A esperança por aqui anda a mil, e estou colocando fé (como todas as vezes). Todos os problema estão solucionados, nada de amores mal resolvidos ou proibidos. E falo sério!

Decidi simplesmente ignorar o coração que bate mas forte, a mão que gela, o olhar que procura muito mais o passado do que o presente, e até a razão que pergunta "por que?".

Não quero respostas, quero fatos!


No mais, to curtindo muiiiiito as férias acreditee ;D

13 de jul de 2009

Chega de metades


" Coração que ainda vem perguntar o que aconteceu ." O teatro mágico

Acho que queria força pra não pedir um novo amor, um novo coração, mas tá impossível. Não sirvo pra não me apaixonar, não sei sorrir sem gostar de alguém, mas virou rotina. Antes do voo o tombo, mau da tempo de juntar lágrimas nos olhos, mau da tempo de doer o coração. Quer saber? Antes decepção a nada, antes ilusão a não acontecimento, a falta de motivos. Sobram sonhos, todos incertos, todos no como seria..
Chega de querer mais do que viver, cansei da apatia, do olhar não sincero, do sorriso falso, do amor falso.Chega de enganos a mim mesma, do coração abaixo do estômago e das escolhas erradas. Algum manual de como agir? alguma ideia de como virar o jogo? Quero algo novo!
Toca telefone! toca com uma noticia boa, toca com "Eu te amo",com um "amanhã eu te ligo". Toque de um oi, vivo, claro, escuro..mas toque!Troca coração, de roupa, de idéia, de persongens, de fantasmas mas pare!! escolha uma roupa, uma idéia, um personagem. Preciso de guerras, de noites sem sono ou até de um par de chifres na cabeça ( claaaro que não faço questão)mas mais do que isso de um abraço, um beijo,de uma volta de mãos dadas. Tudo verdadeiramente.Tudo por intero.Chega de metades!



PS: Amanhã? Férias ;D

12 de jul de 2009

Coração aberto

"Só por te lembrar saudade, só por te querer vontade." (Saulo Fernandes)

Coração vazio é uma droga.Aliais vazio não, indeciso. Eu que reclamava da época em que se apaixonar era questão de "por quem". Agora ele ñ sabe fazer isso, aprendeu a mudar de ideia muito rapidamente. Me deixa confusa o tempo todo, faz escolhas erradas, apenas sente!. Hoje lembrei de sonhos, telefonemas, conversas, coisas do tipo incontroláveis, erradas, certas, sei lá. Tá tudo escuro e bagunçado ao mesmo tempo. Não houve grande decepção, nem grande arrependimento mas a história que se inicia não me deixa calma, muito pelo contrário. Talvez seja melhor continuar levando assim, quieto. Mas foge do meu controle certas atitudes e certas vontades. Logo eu com a minha mania de coisas certas, engano de quem ainda aposta na minha antiga personalidade.Posso até tentar ser seguras com as palavras mas não é isso que quero.Ninguém sabe, mas a única coisa que desejava era ser vencida por alguns argumentos. Mas por que as coisas não podem ser um pouco mais simples? Por que não me apaixono logo pelo primeiro que os meus olhos alcançarem? Tem que ser sempre do jeito mais complicado, mais improvável, porém mais perfeito. DROGA

O problema é que não da pra negar a alegria. ;)

11 de jul de 2009

Detalhes ..


" E nada protege uma paixão vir acontecer, e ai tudo muda, penso em você e eu." (Leoni)



' Welcome :D

Meu coração tem asas, minha razão anda a pé. (Fernanda Mello)

Decidida e inspirada reslvi fazer um blog, ainda não tenho muita certeza de levar tudo isso aqui a sério, ou se vou ter algum tempo pra me dedicar, mas em meio a minha solidão de sábado a tarde pré-férias, criar um bog foi uma opção bem agradável.

Não sei me expressar oralmente, me arrajo num recital de palavras que quase sempre não funcionam, simplesmente porque prefiro que ninguem as leiam.Meu coração não funciona muito bem, é temperamental demais para a minha indecisão, relativo a todos os aspectos, amor,familia,amigos, e dinheiro. Mas sem outra opção vou levando, apesar dos nossos constantes "quebra-paus" .


Um dia eu resolvi que ia escrever um livro, não para publicar, mas pra escrever.Talvez até já tenha textos o sufciente para preencher um, mas não vida o suficiente.Não vou começar a enumerar as coisas que eu erronamente selecionei como o que falta ainda, até porque dezessete anos são só dezessete anos. Ainda tenho muito assunto pra colocar por aquiii.

Feliz! E boas vindas pra mim =)